Reflexão de Nossa Senhora do Líbano

Hoje celebramos a linda festa de Nossa Senhora do Líbano, que do alto de sua montanha de Harissa abençoa todo o oriente; ela, a estrela que deu à luz o Sol da Justiça, Jesus Nosso Senhor. Como o cedro do Líbano, Maria tem raízes profundas na história de seu povo, permanecendo fiel junto à árvore da Cruz. E ao mesmo tempo se levanta altaneira como o cedro para defender os seus filhos.
Oito são as razões pelas quais os maronitas honram a Mãe de Deus:

  1. Nós a honramos porque Jesus a honrou: Pois Deus disse – honra teu pai e tua Mãe. Honramos Maria porque somos chamados a seguir Jesus, caminho, verdade e vida; somos chamados a viver como Jesus viveu; e ele viveu e ensinou a viver os mandamentos, entre os quais se encontra o quarto: honrar pai e mãe. Certamente Jesus não desprezou os mandamentos.
  2. De acordo com Lucas evangelista, Maria disse: todas as gerações me chamarão bem-aventurada.
  3. Maria é a mãe de todos os viventes. Jesus chamou-a Mulher, que significa que Maria é a nova Eva, a mãe dos viventes, uma vez que é a Mãe de Cristo, aquele que nos dá a vida nova.
  4. Honramos Maria porque sem o seu Sim não teríamos Cristo, e estaríamos na escuridão. Obrigado, Maria!
  5. Honramos Maria porque ela é a Mãe da Luz, do Caminho, da Verdade e da Vida.
  6. Jesus disse aos discípulos: Quem vos recebe a mim recebe, e quem vos recebe, recebe aquele que me enviou. Podemos aplicar a Maria: quem recebe Jesus, recebe também aquela que o deu à luz.
  7. Maria é a rainha do Paraíso: um grande sinal apareceu no sinal: uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.

Finalmente, honramos Maria porque está presente em nossa história: isolados nas montanhas do Líbano, separados do resto do mundo, Maria esteve sempre com os maronitas; quando perseguidos por causa da fé, da esperança e da caridade, Maria permaneceu intimamente unida para consolá-los. Quando divididos, aí estava Maria para uni-los, como Mãe que reúne seus filhos. Quando oprimidos, lá estava Maria para abrandar os sofrimentos.

Quando todos abandonaram os maronitas, deixando-os à mercê dos inimigos, Maria lá estava, ao pé da cruz, confortando-os.
Vimos, portanto, que as razões pelas quais aclamamos Maria como Nossa Senhora do Líbano, são as mesmas pelas quais a chamamos de Fátima, de Nazaré, de Lourdes, do Brasil... Aparecida, Guadalupe... mil nomes para aclamar aquela que é a Mãe da 

Luz, exemplo para os cristãos de todos os tempos e lugares, porque acreditou. Feliz porque acreditou. Xaire, Maria; Ave, Maria, salam, salam lakiha Maryam. Paz a ti, Maria, Mãe do Príncipe da Paz. Nossa Senhora do Líbano, Nossa Senhora do Mundo, rogai por nós.