Incenso e Fé

Durante a oração do Hoosoyo o incenso é queimado. O celebrante ou o diácono incensa as pessoas, o interior da Igreja para que todos possam ser purificados em preparação para a leitura da Palavra de Deus. O queimar do incenso é um  poderoso símbolo. O incenso representa algo precioso: assim como o doce incenso é queimado e consumido, também Cristo se entrega por nós. Neste momento representa o sacrifício, o ato de render-se por amor a uma proposta maior. Por isso, Cristo, os mártires e todos os que entregam suas vidas ao próximo são incensos vivos. O queimar do incenso no Hoosoyo dá o tom da Liturgia. Simboliza o sacrifício de Cristo que nos liberta dos nossos pecados. Na participação do queimar do incenso, nós buscamos, antes de tudo, a purificação e o perdão. Também imploramos que nossas vidas sejam consumidas em boas obras que nós possamos nos tornar uma agradável oferta a Deus.

Salmo 141, que proclama: Suba até vós minha oração, como o perfume do incenso. E é com estas palavras que, na Igreja Oriental, o celebrante ora durante as Vésperas e Laudes matutinas dos dias de festa espalhando em torno de si o perfume do incenso.

Considerando que os sentidos do corpo devem todos ser envolvidos no exercício da arte da oração litúrgica e pessoal, é muito apropriado,pois, que se use o incenso, conforme previsto pela liturgia, bem como nos ambientes familiares.
“Sobre as brasas o sacerdote coloca os pequenos grãos que foram lágrimas de uma árvore, e imediatamente ascende ao céu a fumaça e o aroma balsâmico do incenso. As orações dos santos e a alva mão do Anjo os apresentam a Deus. Quanta intimidade neste ato! Quando o músico diz à flauta que deve cantar, dela emana um som inicialmente fraco, mas que depois enche todo o ambiente com suas notas. De igual modo procedem as resinas  para com o turíbulo” 
Os grãos de incenso são comparados ao ouro; seu perfume é como a oração que nada pede, tão simples como dar glória a Deus no fim do dia.
Enquanto Maria, irmã de Lázaro, derramava o preciso azeite sobre os pés de Jesus (cfr. João 12, 1-4), e os enxugava com seus cabelos, antecipava o que a Igreja hoje faz ao incensar o Senhor: anuncia seu sacrifício e seu sepultamento.
A fumaça perfumada que acompanha a oração é entrega, recordação do sofrimento e da morte de Cristo por nós.
“A Igreja nada esqueceu em seu louvor, nem a elevação interna, nem a elegância da expressão, nem a harmonia do som, nem a profundidade do silêncio, nem o resplendor da luz, nem a riqueza agradável aos sentidos; tudo isso serve para engastar, preparar e lapidar a pedra preciosa, o cristal límpido, que é o sacrifício de Cristo.”
   
OS DIVERSOS SENTIDOS DO INCENSO
O incenso não serve simplesmente para agradar os homens, nem para aumentar sua devoção, nem mesmo para aumentar a solenidade dos ritos, mas sim para levar as pessoas a abrirem seus sentidos, todas as faculdades de suas almas e todos os sentimentos de seu corpo para cantar a grandeza de Deus.
O uso do incenso, assim como todo e qualquer rito litúrgico, oferta ou sacrifício, deve ser expressão de pura gratuidade e amor, a fim de que seja verdadeiro e se possa escapar da severa condenação do profeta:
Esse povo me honra com os lábios mas seu coração está longe de mim.(Isaías 29,13)
Jesus não rejeitou a liturgia, mas deu-lhe pleno sentido.
Assim é justo e bom que se use o incenso, mas sabedores da profundidade de seu significado:

1)  SINAL DE PURIFICAÇÃO
A fumaça do incenso, enquanto produto de queima de resinas aromáticas, evoca o fogo, símbolo de purificação.
A incensação de um ambiente visa torná-lo semelhante ao céu, isto é, sem mancha nem sombra de contaminação ou pecado, à semelhança do santuário celeste. O profeta Isaías foi envolvido pela glória do Senhor simbolizada pela fumaça que enchia o templo, purificando-o:
“No ano da morte do rei Ozias, vi o Senhor sentado em um trono alto e elevado. A orla de seu manto enchia o santuário. Serafins estavam de pé acima dele. Cada um tinha seis asas: com duas cobriam a face, com duas cobriam os pés e com duas voavam. E clamavam uns para os outros: “Santo, santo, santo é o Senhor  Todo-poderoso, e toda terra está cheia de sua glória!” As dobradiças da porta começaram a tremer à voz daquele que clamava e o templo se enchia de fumaça. Eu disse então: “Ai de mim! Estou perdido, porque sou um homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de lábios impuros, e meus olhos viram o rei, o Senhor Todo-poderoso”.
E um dos serafins voou em minha direção; tinha em sua mão uma brasa que tomara do altar com uma tenaz. Tocou-me a boca e disse: “Eis que isto tocou os teus lábios: foi removida a tua culpa e perdoado o teu pecado”. (Isaías 6, 1-7)
Quando se incensa o altar, manifesta-se sua sacralidade: não é uma mesa comum. A incensação do pão e do vinho visa purificá-los de toda imperfeição para que se tornem o sacramento do Corpo e do Sangue do Senhor. A incensação do sacerdote objetiva purificá-lo para que possa agir dignamente na pessoa de Cristo; o gesto de lavar as mãos que vem logo em seguida, clarifica ainda mais esse aspecto purificador. A assembléia é incensada, manifestando-se a necessidade de purificação para que possa participar dignamente do santo sacrifício. Durante os funerais, os corpos dos cristãos são incensados como sinal de purificação para a entrada na vida eterna.
Na liturgia romana tradicional, quando o sacerdote entrega o turíbulo ao ajudante, após ter incensado o altar, diz:
Accéndat in nóbis Dóminus ignem sui amóris,
et flammam aeternae caritátis. Amen.
Que o Senhor acenda em nós o fogo de seu amor e a chama eterna da caridade. Amém.

2) SINAL DA MANIFESTAÇÃO DO SENHOR
O incenso é sempre oferecido precedendo algum tipo de manifestação do Senhor:
- Abrindo a procissão de entrada, porque o Senhor se manifesta no cortejo que sobe ao altar, símbolo de todo o povo sacerdotal;
- O altar é incensado, pois nele há de manifestar-se o mistério pascal pela oferta e consagração do pão e do vinho, Corpo e Sangue do Senhor Jesus. Jesus é ao mesmo tempo sacerdote, altar e cordeiro.
- O livro do Santo Evangelho é incensado, porque dele será proclamada a própria palavra de Cristo, o Verbo Eterno do Pai. Durante o cântico de Zacarias e de Maria, na celebração solene da Oração das Horas, a liturgia também prevê o incenso, pois se trata da proclamação do Evangelho.
- O sacerdote é incensado, pois age na pessoa de Cristo, santificando sua amada esposa, a Igreja.
- O povo de Deus é incensado, pois forma o Corpo de Cristo, caminhando na história.
- O Pão e o Vinho consagrados, Corpo e Sangue de Cristo, incensados durante a missa ou nas exposições eucarísticas, porque são o próprio Senhor.
- As Santas imagens recebem incenso, porque simbolizam Cristo, ou porque nas pessoas santas nelas representadas, Cristo resplandece glorioso: a Virgem Maria, sacrário vivo do Redentor; os Santos e Santas, homens e mulheres renovados pelo Novo Adão, Jesus, Nosso Senhor.
- Na solene noite da Páscoa, o círio pascal é incensado, porque representa Cristo, Luz do mundo, que vem a este mundo iluminar o coração de cada ser humano.
- Na liturgia da consagração de uma igreja, as paredes do novo templo e as cruzes símbolos dos apóstolos nelas incrustadas e ungidas com o Santo Crisma, também são incensados, pois todo o povo é sacerdotal:
“Assim já não sois estrangeiros e hóspedes mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, tendo por pedra principal o próprio Cristo Jesus. É nele que todo edifício, harmonicamente disposto, se une e cresce até formar um templo santo no Senhor; nele vós também sois integrados na construção para vos tornardes morada de Deus no Espírito.” (Efésios 2, 19-22)
Depois da unção do altar, o bispo queima o incenso sobre o altar, dizendo:
“Suba nossa oração, Senhor, qual incenso diante de vossa Face.
Assim como esta casa suavemente perfumada, também a vossa Igreja faça sentir a fragrância de Cristo.”

3) SINAL DA ORAÇÃO QUE SOBE AO CÉU
O sacrifício do incenso era previsto nos ritos de adoração praticados pelos hebreus, por ordem do Senhor, para acompanhar as ofertas e as orações do povo:

"O Senhor disse a Moisés: "Arranja essências aromáticas: resina, âmbar, galbano, substâncias aromáticas e incenso puro em partes iguais. Prepararás um incenso perfumado, composto segundo a arte da perfumaria, bem dosado, puro e santo. Parte dele reduzirás a pó a fim de pôr diante da arca da aliança na tenda de reunião, onde me encontrarei contigo. Haveis de considerá-lo como algo de santo e consagrado. Não deveis fazer para vós outro incenso da mesma composição. Deverás considerá-lo como consagrado ao Senhor. Quem preparar outro semelhante para sentir-lhe o aroma, será eliminado do meio de seu povo" (Ex 30,34-38).

“Farás também de madeira de acácia um altar para queimar incenso. 2 Será quadrado, com 50 cm de comprimento por 50 de largura, e um metro de altura. As pontas farão uma só peça com o altar. 3 Revestirás o altar de ouro puro na parte superior, em redor dos lados e nas pontas. Em volta do altar farás uma moldura de ouro. 4 Farás duas argolas de ouro por baixo da moldura dos dois lados opostos; servirão aos varais para carregar o altar. 5 Farás os varais de madeira de acácia, e os revestirás de ouro. 6 Colocarás o altar diante do véu que oculta a arca da aliança, frente ao propiciatório que está sobre a arca da aliança, lugar onde me encontro contigo.
7 Sobre ele Aarão queimará incenso aromático, todas as manhãs, ao preparar as lâmpadas, 8 e ao pôr-do-sol, quando as acender. Assim será queimado o incenso diante do Senhor perpetuamente, por todas as gerações. 9 Sobre este altar não oferecereis nenhum incenso profano, nem holocaustos, nem oferendas, nem derramareis nenhuma libação. 10Uma vez por ano Aarão fará a expiação sobre as pontas do altar. Fará a expiação anual com o sangue da vítima de expiação pelo pecado, por todas as gerações. Será um lugar especialmente consagrado ao Senhor” . Êxodo 30, 1-10)

"O Senhor falou a Moisés, dizendo: "Olha, eu chamei especialmente Beseleel filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá. Enchi-o do espírito de Deus: sabedoria, habilidade e arte para qualquer tipo de trabalho (...) Pus também no coração de todos os artesãos habilidosos a sabedoria para que executem tudo o que te mandei: a tenda de reunião, a arca da aliança, o propiciatório que a encobre e todos os acessórios da tenda; a mesa com os utensílios, o candelabro de ouro puro com os utensílios e o altar do incenso; o altar do holocausto com os utensílios e a bacia com o suporte; as alfaias com as vestes litúrgicas do sacerdote Aarão e de seus filhos, para exercerem o ministério sacerdotal; o óleo da unção e o incenso aromático para o santuário. Eles farão tudo conforme te mandei" (Ex 31,1-11).

Quando Zacarias, o sacerdote, soube que seria o pai de João Batista, o profeta anunciador de Cristo, estava justamente ofertando o incenso:
“No tempo de Herodes, rei da Judéia, havia um sacerdote chamado Zacarias, da turma de Abias. Sua mulher, descendente de Aarão, chamava-se Isabel. Ambos eram justos diante de Deus e viviam irrepreensíveis em todos os mandamentos e ordens do Senhor. Mas não tinham filhos, pois Isabel era estéril e ambos eram de idade avançada.
No exercício de suas funções sacerdotais diante de Deus, na ordem de sua turma, coube-lhe por sorte, segundo o costume entre os sacerdotes, entrar no santuário do Senhor para oferecer o incenso. Toda a multidão do povo estava rezando do lado de fora enquanto se oferecia o incenso.  Então apareceu-lhe um anjo do Senhor, de pé, à direita do altar do incenso.” (Lucas 1, 5-11)
A fumaça do incenso gera uma pequena nuvem, símbolo do sagrado que nos envolve. Resultado da queima dos grãos de resina aromática, a fumaça do incenso que sobe ao céu leva consigo as orações, súplicas e ação de graças daquele que adora o Senhor. A fumaça que sobe é um convite à nossa própria elevação espiritual:
“Senhor , eu te invoco: vem depressa!
Presta ouvido à minha voz, quando te invoco!
Como incenso seja apresentada minha oração em tua presença,
sejam como oferenda vespertina minhas mãos erguidas!
Coloca, Senhor , um guarda diante de minha boca,
uma sentinela à entrada de meus lábios!” (Salmo 141, 1-3)
Estes versos são recitados pelo sacerdote enquanto incensa o altar, durante o ofertório da liturgia romana tridentina.
“E vi os sete anjos, que estão de pé diante de Deus. Foram-lhes dadas sete trombetas.Chegou outro anjo e se pôs em pé junto do altar com um turíbulo de ouro. Foram-lhe dados muitos perfumes para oferecê-los com as orações de todos os santos no altar de ouro que está diante do trono.  A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos para a presença de Deus.
(Apocalipse 8, 2-4)

“E vi no meio do trono e dos quatro seres vivos e no meio dos anciãos um Cordeiro, de pé, como que imolado. Tinha sete pontas e sete olhos que são os sete espíritos de Deus, enviados a toda a terra.
Veio e tomou o livro da direita daquele que estava sentado no trono.
E ao tomá-lo, os quatro seres vivos e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um sua cítara e taças de ouro cheias de perfumes, que são as orações dos santos.
Cantaram um cântico novo, que dizia:
“Digno és de tomar o livro
e lhe abrir os selos,
porque foste imolado e com teu sangue compraste para Deus homens
de toda tribo, língua, povo e nação.
Deles fizeste para nosso Deus
um reino de sacerdotes
e eles reinarão sobre a terra”.
(Apocalipse 5, 6-10)

4) SÍMBOLO DO SACRIFÍCIO DE CRISTO
Os grãos de resina são “sacrificados” sobre as brasas: assim também o Cristo foi imolado sobre o altar da cruz, em sacrifício de agradável odor, revelando-se ao mesmo tempo como sacerdote, altar e cordeiro.
O perfume emanado do incenso lembra o bom aroma de Cristo, que deve emanar dos cristãos pela prática da caridade:
“Entretanto dou graças a Deus que em todo tempo nos põe no cortejo de triunfo de Cristo e por nós manifesta em todo lugar o aroma de seu conhecimento. Somos para Deus o perfume de Cristo entre os que se salvam e entre os que se perdem. Para estes na verdade, odor de morte para a morte, para aqueles, odor de vida para a vida.” 
(2Coríntios 2, 14-16)

A liturgia tridentina reserva uma bênção especial para o incenso no momento do ofertório:
Per intercessionem beáti Michaelis Archangeli,
stantis a dextris altáris incénsi,
et ómnium electórum suórum,
incénsum istud dignétur Dóminus bene+dicere,
et in odorem suavitátis accípere.
Per Chrsitum Dominum Nostrum. Amen.

Por intercessão de São Miguel Arcanjo, que está à direita do altar do incenso, e de todos os seus eleitos, que o Senhor se digne abençoar este incenso e aceitá-lo como sacrifício de agradável odor. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.
Ao incensar as oblatas em forma de cruz e de círculos, o sacerdote acrescenta:
Incénsum istud a te benedictum ascéndat ad te, Domine:
et descéndat super nos misericórdia tua.
Suba este incenso a vós, Senhor, e desça sobre nós a vossa misericórdia.
A liturgia maronita traz uma belíssima oração, na qual Cristo é comparado ao incenso:

“Ó Cristo, agradável aroma e doce fragrância, aceitai o nosso incenso que elevamos a Vós como símbolo da nossa ação de graças e concedei aos ministros de Vosso altar, bispos, sacerdotes e diáconos, que governem a Igreja por ação do Vosso Espírito. Nós damos glória e ação de graças a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo, por todos os séculos.”

(oração da Missa da Renovação da Igreja)

O costume de se inserir cinco grãos de incenso no círio pascal, na Noite da Páscoa, durante a liturgia da luz, como recordação das chagas gloriosas do Salvador, evoca justamente o aspecto sacrificial do incenso.

5) SÍMBOLO DE ADORAÇÃO
Um dos presentes trazidos pelos magos do Oriente a Cristo Menino foi justamente o incenso: “Ao entrar na casa, viram o menino com Maria, sua mãe; e, prostrados, lhe renderam homenagem. Abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes, ouro, incenso e mirra.” (Mateus, 2,11)

S. Mateus evangelista viu nesse gesto dos magos o cumprimento das uma profecia de Isaías:
“Levanta os olhos e vê ao redor:
todos estes se reúnem, vêm a ti;
teus filhos vêm de longe,
tuas filhas são carregadas nos braços.
Quando vires, ficarás radiante de alegria,
teu coração ficará alvoroçado e dilatado.
Pois a opulência do mar convergirá para ti,
as riquezas dos povos virão a ti.
Caravanas e mais caravanas de camelos te inundarão,
dromedários de Madiã e Efa.
Os sabeus acorrerão em massa,
trazendo ouro e incenso,
e proclamando os grandes feitos do Senhor .”
(Isaías 60,4-6)

O gesto foi também profetizado pelo salmo real:

“Os reis de Társis e das ilhas
lhe enviem presentes,
os reis de Sabá e Seba
lhe paguem tributo,
todos os reis se prostrem diante dele,
e o sirvam todas as nações!
Ele libertará o pobre que pede auxílio,
e o desvalido, privado de ajuda.
Ele terá compaixão do miserável e do pobre
e salvará a vida dos indigentes.
Da opressão e da violência lhes resgatará a vida
e o sangue, que é precioso a seus olhos.”
(Salmo 72, 10-15)

Esta oferta foi interpretada pela tradição da Igreja como sinal da divindade de Cristo.
A bênção simples para o incenso, prevista pela liturgia romana tradicional, expressa a finalidade essencial da oração: adorar o Senhor –

Ab illo benedicáris, in cujus honorem cremáberis. Amen.
Sejas abençoado por aquele em honra de quem és oferecido.

Ao Senhor dos Senhores oferece-se incenso. É adoração e honra.
O incenso usado é frente da procissão de Entrada é como à coluna de nuvens à frente do povo de Israel (Ex 13, 21). A nuvem do incenso envolve o altar e o recinto sagrado, os homens e os objetos necessitados de bênçãos, como a nuvem da presença de deus pairando sobre a Tenda da Aliança Israelita.
O incenso exprime nossa libertação do "hálito penitencial" do pecado, torna-se expiação e perdão dos pecados.
É uma riqueza litúrgica, no início da missa quando se rodeia o altar com incenso. É uma glorificação e honra ao Rei e senhor, pois o altar da Igreja representada Cristo.
O incenso faz parte, também, do ato penitencial, pois ele se destina a purificar, limpar e expiar.
O incenso é dedicado, também, ao evangelho que vai ser lido, é respeito e veneração ao livro sagrado, homenagem a Cristo que nos fala. Lembramos Mt 17,5: "e na nuvem soou uma voz que diz: Este é o meu filho Amado, escutai-o".

ORAÇÕES DO INCENSO 
ADVENTO
Ó Senhor, que estais vindo para nós, aceitai, por Vossa graça, o nosso incenso e sede benevolente conosco. Guardai o Vosso povo que espera a Vossa vinda e prepara a Vossa Natividade. Tende misericórdia de nós e dos nossos falecidos e fazei-nos dignos de alcançar o Vosso Reino. Elevamos a Vós glória e ação de graças por todos os séculos.

NATAL
Nós Vos adoramos, ó Unigênito do Pai, desde toda a eternidade e Filho da Virgem Maria na plenitude dos tempos. Vós que, por Vosso nascimento, mostrastes Deus a nós, fizestes O Habitante nas alturas aproximar-se de nós e ilu¬minastes nosso entendimento por Aquele que supera todo o conhecimento. Aceitai nosso incenso, dai-nos a luz para conhecer-Vos, concedei-nos o perdão dos nossos pecados e dai descanso aos nossos falecidos. Elevamos glória a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.

BATISMO
Ó Cristo Deus, Palavra do Pai Celestial, Vós, que Vos fizestes Homem por nós, recebestes o batismo no Rio Jordão, fostes o caminho e a porta que conduzem ao Pai, concedei-nos Vossa graça e misericórdia e aceitai o nosso incenso. Rendemos glória e graças a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.

QUARESMA
Glória a Vós, ó Cristo, nosso Deus, verdadeira videira que foi espremida sobre a cruz, deu o vinho novo e saciou a Igreja e a todos os homens com um amor imenso e incomparável. Aceitai nosso incenso e fortalecei-nos para jejuar com coração puro e arrependi¬men¬to sincero. Assim, seremos dignos de compartilhar do Vosso santo banquete. Nós rendemos glória e graças a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.
OU
Aceitai, Senhor, o nosso incenso e as nossas súplicas e santificai o nosso jejum e a nossa oração. Concedei-nos o Vosso perdão e a Vossa compla¬cência para levarmos ao mundo a Vossa missão evangélica e darmos, diante dos homens, um testemunho autêntico. Nós rendemos glória e graças a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.

DOMINGO DE RAMOS
Ó Incenso puro que deu satisfação Àquele que O enviou, tornando agradáveis as criaturas, alegrando toda a terra, cumprindo os símbolos dos profetas ao montar num filho de jumento e apreciando o louvor dos pequeninos; regozijai-nos, Senhor, com Vosso suave amor e tornai nossas almas e nossos sentidos comunicativos com a serenidade de Vossa Santidade. Assim, seremos cheios de gratidão e de louvor a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo, agora e para sempre
SEMANA SANTA

Aceitai, Senhor, a oração e o incenso da Vossa Igreja que redimistes com a Vossa paixão. Agrade-Vos o aroma da Vossa comunidade resgatada pelo Vosso precioso sangue e atendei as preces da Igreja, Vossa esposa, que abraça as Vossas feridas e beija as Vossas chagas. Abençoai-a e livrai-a de todo o sofrimento que a afaste de Vós para que sofra unida à Vossa paixão e se alegre pela Vossa Ressurreição. Assim, ela Vos renderá glória e ação de graças por todos os séculos.

PÁSCOA
Ó Sacerdote e Vítima, Senhor Anfitrião e Banquete, aceitai as nossas orações e o nosso incenso nesta Páscoa da qual nos fizestes participar, dando-nos  o Vosso Corpo como comida e o Vosso Sangue como bebida. Fazei-nos parti¬ci¬par ainda da Vossa paixão, morte e ressurreição e, assim, alcançare¬mos, um dia, indo ao Vosso encontro no Vosso banquete celestial. Nós rendemos glória e graças a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.
OU
Nós Vos agradecemos, Cordeiro de Deus que fostes imolado por nós. Nós Vos adoramos, ó Incenso do Perdão que nos fizestes aproximar-nos de Vós: nos enriquecestes com o Vosso nascimento, nos purificastes pelo Vosso batismo, nos salvas¬tes pela Vossa crucificação, nos reconciliastes com o Pai pela Vossa ressur¬reição, nos levantastes pela Vossa ascensão e nos enfeitastes com as graças do Vosso Espírito. Aceitai, Senhor, o nosso incenso e soprai sobre nós, em todo momento, o Vosso suave bálsamo, assim, as nossas bocas transbor¬da¬rão de agradecimento a Vós agora e para sempre.
OU
.Aceitai, Senhor, nosso Deus, o suave aroma dos nossos perfumes e ajudai-nos a Vos servir com confiança e fidelidade, a anunciar com as piedosas mulheres a Vossa gloriosa ressurreição de entre os mortos e a desfru-tar, alegremente, com os Apóstolos, do dia da Vossa memorial glória. Concedei-nos, Senhor, o perdão das nossas faltas e a remissão dos nossos pecados, para Vos glorificarmos, com os nossos defuntos
que des¬cansam na Vossa esperança e agradecer a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo e Vivo, por todos os séculos.
OU
Aceitai, Senhor Jesus, o aroma deste incenso que ofertamos venerando a Vossa ressurreição gloriosa. Enchei de Vosso amor todos os filhos da Igreja Santa e consolai os vivos e os mortos pela esperança da Vossa ressurreição. Regozijai os pecadores convertidos pelo Vosso perdão e perdoai os fiéis falecidos porque Vós sois o Senhor dos vivos e dos mortos. A Vós a glória por todos os séculos.
Ou
Aceitai, Senhor, as nossas orações e o nosso incenso fazendo-nos dignos de anunciarmos a Vossa Ressurreição com os santos Anjos, de procla¬marmos a Vossa glória com os discípulos, de nos alegrarmos por Vossa vitória com os santos Apóstolos e de glorificarmos a Vós, a Vosso Bendito Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.

ASCENSÃO
Aceitai, Senhor, as orações e o incenso que elevamos até Vós, na festa da Vossa Ascensão. Preparai-nos para recebermos o Espírito Santo que Vós prometestes, alcançarmos o lugar que nos destinastes junto ao Vosso Pai, Vos encontrarmos nas moradas celestiais e louvarmos a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Vivo e Santo, por todos os séculos.

TRANSFIGURAÇÃO
Nós Vos adoramos, ó Cristo, a Vós que na transfiguração chamastes Moisés e Elias para darem testemunho de Vós e, assim, confirmastes a fé dos Vossos apóstolos em Vós. Aceitai a nossa oração e o nosso incenso. Dai-nos a alegria de compartilhar convosco a Luz do Vosso reino celestial. Nós Vos louvamos sem cessar e rendemos glória e graças a Vós, a Vosso  Pai e a Vosso Espírito Santo, por todos os séculos.

PENTECOSTES / ESPÍRITO SANTO
Espírito Santo, Senhor e nosso Consolador, Vós que descestes como lín¬guas de fogo sobre os Santos Apóstolos e  os enchestes com os dons di¬vi¬nos, aceitai  as nossas orações e, pela Vossa graça, enchei-nos de força, de sabedoria e de santidade. Revelai-nos a riqueza dos Vossos dons ce¬lestiais que dais a todos os homens, a cada um segundo a sua possibi¬lidade. Nós rendemos glória e reconhecimento a Vós, ao Pai e ao Filho único, nosso Senhor, Jesus Cristo, agora e para sempre. Amém.

SANTA CRUZ
Aceitai, Cristo Jesus, nosso Senhor, as orações e o incenso que ofertamos na Festa da Exaltação da Vossa Cruz gloriosa. Pedimos que Ela sempre nos acompanhe na vida e nos fortaleça para caminhar Convosco até à nossa morte e ressurreição, à Vossa direita. Assim, celebramos a festa da Vossa vitória eterna e rendemos glória a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.

AÇÃO DE GRAÇAS
Ó Cristo, agradável aroma e doce fragrância, aceitai o nosso incenso que elevamos a Vós como símbolo da nossa ação de graças e concedei aos ministros de Vosso altar, bispos, sacerdotes e diáconos, que governem a Igreja por ação do Vosso Espírito. Nós damos glória e ação de graças a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo, por todos os séculos.

ADORAÇÃO
Diante de Vós, Deus Trino, santo e adorado, oferecemos o nosso incenso. Aceitai-o e preservai-nos na santidade. Nós rendemos glória e graças a Vós, Pai, Filho e Espírito Santo, agora e para sempre.

PAZ
Ó Cristo, paz que reconciliou o Céu com a Terra, nós Vos pedimos que aceiteis nosso incenso, façais reinar a paz entre os povos da terra e entre os filhos de Vossa Igreja e estendais a Vossa mão cheia de bondade para nós e nossos defuntos. Nós glorificamos a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.

NOSSA SENHORA
Ó Santíssima Virgem Maria, Lírio esplêndido e rosa de delicada fra¬grância,o aroma da Vossa santidade perfumou toda a terra. Rogai para que sejamos o agradável aroma de Cristo e o expandamos em todo o mun¬do. Se¬ja o nosso incenso para a permanência dos vivos na fé, a salvação dos mor¬tos, alcançar a felicidade eterna e louvar a Trindade Santa por todos os séculos.
OU
Ó Maria, Paraíso que deu ao mundo o fruto da vida, rogai por nós ao Vosso único Filho para que ele semeie, em nossos corações, a Sua palavra, abençoe as nossas estações e as nossas colheitas, santifique os nossos esforços e aceite o nosso incenso e a nossa oração que oferecemos no dia em que sois lembrada. Nós rendemos glória e graças à Trindade Santa agora e para sempre.

Anunciação do Senhor
Ó Virgem puríssima que perfumou o universo com o aroma de Cristo, Vós sois a nuvem que derramou o bálsamo sobre o mundo. Na comemoração de Vossa anunciação, rogai por nós a Vosso Filho Único a fim de que aceite o nosso incenso e infunda sobre nós as Suas graças celestiais. Ren¬demos graças a Ele, a Seu Pai e a Seu Espírito Santo, por todos os séculos.

Assunção de Maria
Aceitai, ó Senhor, a nossa oração e o nosso incenso que se elevam para Vós, no dia da Assunção da Virgem Santíssima, Vossa Mãe. Concedei-nos poder honrar, com os anjos e santos, o dia da Sua saída do mundo e fazei-nos dignos de glorificar a Sua memória com os Santos Apóstolos. Dai o perdão dos pecados à Vossa comunidade que celebra esta festa. Ele¬vamos cânticos de glória e graças a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.

Nossa Senhora Aparecida
Aceitai, ó Senhor, nossa oração e nosso incenso que elevamos para Vós ao celebrarmos a Virgem Santíssima, cheia de graça, Vossa Mãe, Senhora da Conceição Aparecida, Lírio esplêndido e Rosa de delicada fragrância, cujo aroma de santidade perfumou toda a terra! Pela Sua intercessão, sejamos, Senhor, o Vosso agradável aroma que expandimos em todo o mundo. O nosso incenso seja para a permanência dos vivos na fé e para a salvação dos defuntos que aguardam o feliz cumprimento das Vossas promessas a fim de que todos alcancemos a felicidade eterna. Unidos à Virgem Santíssima, louvamos à Trindade Santa por todos os séculos.

SANTOS ANJOS
Nós Vos suplicamos, ó Cristo Jesus, nosso Senhor, pelo aroma deste in¬censo, na memória dos anjos puros que Vos louvam dia e noite sem cessar, que nos deis juntarmos as nossas vozes aos seus louvores, agora e para sempre.

SANTOS APÓSTOLOS
Ó Cristo, Senhor nosso, aceitai a nossa oração e o nosso incenso e protegei aqueles que Vos adoram, pela intercessão dos vossos puros e Santos Apóstolos. Infundi, em nós, a misericórdia e a bondade, ó Bondoso e Misericordioso. Nós rendemos glória a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo, agora e para sempre.
Ou
Ó Cristo, nosso Senhor, aceitai a nossa oração e o nosso incenso e protegei aqueles que vos adoram, pela intercessão dos vossos puros e Santos Apóstolos. Infundi em nós a misericórdia e a bondade, ó Bondoso e Misericordioso. Nós rendemos glória a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo, agora e para sempre.

SÃO PEDRO E SÃO PAULO
Ó santos Apóstolos Pedro e Paulo, nós vos pedimos que o nosso incenso e as nossas orações sejam, por vosso intermédio, agradáveis a Deus e alcancem, por Vossas súplicas, o perdão dos pecados e a boa memória de todos os filhos da Santa Igreja, agora e para sempre.

S. JOÃO BATISTA
Ó  Sumo Sacerdote celestial, alegria dos Anjos e dos homens, aceitai o nos¬so incenso, atendei as nossas súplicas, dai a paz ao mundo, a santidade aos sacer¬dotes, a pureza aos diáconos, o perdão aos pecadores e o descanso aos defuntos para que glorifiquemos a Vós, a Vosso Pai e a vosso Espírito Santo por todos os séculos.
ou
Estendei, Senhor, Vossa mão direita sobre o Vosso povo fiel e abençoai a Vossa Igreja. Aceitai este incenso que Vos oferecemos na comemoração do nascimento de Vosso Precursor e fazei-nos dignos de louvar-Vos com hinos espirituais e glorificar-Vos com o Vosso Pai e o Vosso Espírito Santo, agora e para sempre.

SÃO JOSÉ
Ó Aroma agradável que perfuma o universo! Ó Senhor, Vós que dissi¬pastes a dúvida do coração de São José e revelastes a verdade sobre a concepção da Virgem Maria, aceitai a nossa súplica e o nosso incenso, alegrai as nossas almas e dai descanso aos nossos defuntos. Rendemos glória e graças agora e para sempre.

SANTOS MÁRTIRES
Senhor, que o agradável e dileto bálsamo das relíquias dos mártires supli¬que, perante Vós, a favor dos pecadores, dos desorientados, dos en¬fermos, dos necessitados e também pela paz e concórdia na Vossa Santa Igreja e no mundo inteiro. Deus nosso, a Vós a glória por todos os séculos.

SÃO CHARBEL
Aceitai, ó nosso Deus, as nossas orações e o nosso incenso, como aceitastes com agrado os do Vosso eleito Padre Charbel, por seu amor e por seu desejo contínuo por Vós. Dai-nos a Vossa graça e inspirai-nos amar-Vos com um grande amor digno do Vosso nome que nos destes com o batismo, chamando-nos cristãos porque somos o Vosso povo e a Vossa herança. Nós Vos rendemos glória por todos os séculos.

SAÚDE
Ó médico celestial, que pedistes ao leproso, após curá-lo, para se apre¬sen¬tar ao sacerdote e fazer uma oferta conforme a lei, nós Vos apresentamos as nossas almas, com este incenso, como oferta agradável ao Vosso amor. Aceitai-a e protegei-nos pela Vossa compaixão. Nós glorificamos a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.
ou
Nós Vos agradecemos por Vossa bondade, Médico amante dos homens, porque curastes as feridas da humanidade sofredora. Sarai os enfermos, consolai os atribulados e aceitai a nossa oração como aceitastes a súplica da hemorroíssa. Abençoai, Senhor, a nossa comunidade suplicante que crê em Vós como Salvador e Redentor e espera a festa da Vossa gloriosa Ressurreição. A Vós, glória e graças por todos os séculos.
Ou
Ó Médico divino, aceitai o nosso incenso e fazei que seja para a satisfação de Vossa divindade, a salvação do Vosso povo e a preservação da Vossa herança. Concedei-nos a paz e a força para vivermos convosco e sermos Vossas testemunhas, na verdade e lealdade, todos os dias da nossa vida para contemplarmos o Vosso divino rosto por todos os séculos.
ou
Ó verdadeira promessa de vida, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que curais os enfermos e sois porto de descanso e de salvação, aceitai o nosso incenso, in¬fundi em nós Vosso conhecimento divino, estendei Vossa mão po¬de-rosa, curai nossos enfermos e os que sofrem entre nós e visitai-nos com o bálsamo do Vosso perdão. A Vós o Reino, o poder, a glória e o agradeci¬mento agora e para sempre.
Ou
Aceitai, ó Cristo, pelo Vosso grande amor pelos homens, este aroma que oferecemos com a oração, perdoai os filhos da Santa Igreja, curai os doentes no corpo e na alma e lembrai-Vos benignamente dos fiéis falecidos, pela intercessão da Vossa Mãe, a Virgem Santíssima e do justo São José. Ó Deus e Senhor nosso, a Vós a glória por todos os séculos.

PELOS AFASTADOS DE DEUS E DA IGREJA
Aceitai, Senhor, o nosso incenso para o perdão dos nossos pecados. Dai aos que se afastaram da Casa Paterna a graça de voltar a ela e aí en¬con¬tra¬rem a misericórdia e o perdão. A nós, Vossos humildes filhos, concedei-nos a força e a coragem de estar sempre convosco por todos os séculos.

FALECIDOS
Ó Senhor Jesus, quão grata é para Vós a morte dos Vossos justos! Bem- aventurados são eles com os santos que preservaram para Vós seus corpos e espíritos puros desde a infância. Foram diante de Vós como a fragrância do incenso e sua memória, em Vossa Santa Igreja, foi o exemplo vivo para todos os fiéis. Concedei-nos, ó Senhor Deus, herdar com eles o Vosso Reino celestial. Nós Vos glorificamos e agradecemos por todos os séculos.
OU
Ó Senhor vivo e doador da vida, Vós que descestes à mansão dos mortos e colocastes nela a vida e a ressurreição, por Vossa benigna doçura e imensa bon¬dade, nós Vos pedimos de aceitar nosso incenso e nossas orações, de co¬locar à Vossa direita os fiéis falecidos que acreditaram em Vós e de con¬ceder-lhes o descanso na Vossa glória para que os vivos e os mortos Vos adorem, glorifiquem Vossa piedade, honrem Vossa divindade e agra¬deçam a Vós, a Vosso Pai e a Vosso Espírito Santo por todos os séculos.
Ou
Ó Deus Vivo e Causa de toda a vida, Vós, ao descerdes ao sepulcro, o transformastes em fonte de vida e de ressurreição. Ressuscitai, Senhor, os Vossos fiéis falecidos e dai-lhes o descanso em Vossa glória. Os mortos e os vivos adorarão e glorificarão a Vossa bondade e honrarão a Vossa Divindade, agora e para sempre.
OU
Do que é para Vós, nós Vos ofertamos, nosso Deus, o aroma deste incenso, para a perfeição dos justos, a conversão dos pecadores, o descanso e a boa memória dos fiéis falecidos e, sobretudo, daqueles que hoje nós lembramos diante de Vós. Dai-lhes o lugar dos justos, onde se alegrem todos aqueles que fazem festa para Vós. Senhor, nosso Deus, a Vós a glória por todos os séculos.

SACERDOTES
Aceitai, ó Senhor, as nossas orações e o nosso incenso. Dai aos servidores dos Vossos sacramentos que partiram deste mundo a recompensa do bom filho e do servidor fiel. Perdoai-lhes os pecados pela abundância da Vossa graça e lembrai, no Vosso altar celestial, tudo o que eles ofereceram em aromas e oferendas. Concedei-lhes participar da alegria dos justos santos. Nós Vos rendemos glória e graças com eles por todos os séculos.

COMUM
Aceitai, Senhor, o nosso incenso e fazei-nos dignos de nos tornarmos aro¬ma puro em nossas boas obras. Aceitai as nossas orações, atendei os nossos pedidos e dai o descanso aos nossos mortos nos Vossos alegres prados. Ó Deus e Senhor nosso, a Vós a glória por todos os séculos.
OU
Ó Cristo Jesus, nosso Senhor, aceitai o nosso incenso e as nossas orações que Vos oferecemos a fim de que recebamos o perdão, consigamos viver a ca¬ri¬dade e tenhamos uma boa conduta. Assim, ofereceremos, com o in¬cen¬so, a nossa fé para que purifiqueis os nossos corações. Nós Vos rendemos glória por todos os séculos.
OU
Ó incenso perfumado de aroma muito agradável, Vós destes ao mundo inteiro as Vossas graças divinas. Aceitai estas orações e este incenso que oferecemos diante de Vós e dai a misericórdia para as nossas almas, o perdão para os nossos pecados e o descanso eterno para os nossos mortos. A Vós a glória agora e para sempre.
OU
Aceitai, ó Deus nosso Senhor, o nosso incenso e renovai por ele as nossas almas. Infundi, em nós, a luz do Vosso conhecimento e conservai para nós o tesouro dos Vossos dons divinos. Pai, Filho e Espírito Santo, a Vós, a glória por todos os séculos.
OU
Aceitai, Senhor nosso, o incenso que Vos ofertamos, dai o descanso e a paz a todos os povos e países, curai os doentes, conservai os cristãos na verdadeira fé e concedei aos nossos mortos estarem juntos com os Santos. Nós Vos rendemos glória agora e para sempre.

Por: Antônio Bosco da Silva